• Português
    • Francês
    • Inglês
    • Italiano
    • Espanhol
Select Page

Integração dos recém-chegados: política, meios e organizações

Política de integração no Luxemburgo

A população luxemburguesa está a aumentar significativamente todos os anos devido a uma situação económica crescente, que favorece uma migração líquida positiva.
Como resultado, a integração destes recém-chegados é um grande desafio para o Grão-Ducado. Estes muitos imigrantes de outros países europeus, ou de outros continentes, devem poder integrar-se facilmente, rapidamente e participar concretamente no desenvolvimento do país.

O processo de integração é um processo bidireccionano, que deve ser o trabalho de ambas as partes: o imigrante e o país de acolhimento. No Luxemburgo, o Estado, os municípios e a sociedade civil estão a trabalhar em conjunto para garantir a integração bem sucedida dos recém-chegados.

Os meios utilizados para a integração

Educação e aprendizagem no Luxemburgo

As crianças estrangeiras que chegam ao Luxemburgo e frequentam o sistema escolar básico do Luxemburgo beneficiam de um sistema específico que lhes permite integrar-se de forma rápida e fácil graças ao apoio personalizado na sua nova escola. Saiba mais.

Além disso, é permitida uma licença de formação de 200 horas ao longo da sua vida profissional no Luxemburgo para permitir que os colaboradoresaprendam o Luxemburgo.

O Plano de Ação Nacional de Integração

Em julho de 2018 foi aprovado um novo Plano de Ação nacional de Integração (PAN Integração) e será implementado pelo Ministério da Família e Integração. Proporciona não só a integração de todos os residentes não luxemburgueses, mas também o acolhimento e apoio social dos candidatos à proteção internacional, através do acesso à informação, da qualidade dos serviços oferecidos, da coordenação e da cooperação no Luxemburgo e no estrangeiro.

O Contrato de Casa e Integração – CAI

O Governo luxemburguês desenvolveu medidas inovadoras de integração para os recém-chegados (com mais de 16 anos) no âmbito do “Contrato de Boas-Vindas e Integração” (CAI) a fim de descobrir ou familiarizar-se mais com a história, costumes, línguas ou valores do Grão-Ducado do Luxemburgo.

Os serviços contidos na IA são:

  • cursos de línguas com desconto (Luxemburgo, Francês e/ou Alemão). O objetivo é permitir que o aluno atinja pelo menos o nível A.1 numa das 3 línguas de referência no Luxemburgo
  • cursos cívicos, que permitem ao signatário do contrato de acolhimento e integração saber viver juntos num Luxemburgo multicultural, aprender sobre as tradições e os mores luxemburgueses, as bases históricas e a organização política do país a fim de se integrar com o Grão-Ducado
  • um dia de orientação livre que permitirá ao participante familiarizar-se com organizações oficiais num ambiente amigável.

Saiba mais sobre a IA

Agências de integração

Se o Governo luxemburguês pôr tudo em prática para acolher novos residentes e garantir a sua integração o mais rapidamente possível, é verdade que chegar a um país que não é seu é óbvio para ninguém. Independentemente da sua situação profissional, pessoal ou familiar, muitas associações e organizações estão lá para ajudar os expatriados a integrarem-se no Luxemburgo.

THE ONA – Ministério do Interior Nacional

O Serviço Nacional de Acolhimento (ONA) é uma administração sob a autoridade do Ministro com Asilo nas suas competências. É responsável pela organização do acolhimento de requerentes de proteção internacional e pela criação e gestão de instalações de alojamento para alojamento temporário para requerentes de proteção internacional, refugiados e pessoas elegíveis para proteção subsidiária.
O Serviço Nacional de Acolhimento (ONA) foi criado pela lei de 4 de dezembro de 2019. As disposições da nova lei de acolhimento entram em vigor a 1 de janeiro de 2020.

A ONA substitui o antigo Gabinete de Acolhimento e Integração do Luxemburgo (OLAI) instituído pela lei alterada de 16 de dezembro de 2008 relativa ao acolhimento e integração de estrangeiros no Grão-Ducado do Luxemburgo.

O site da ONA permitir-lhe-á saber mais sobre as responsabilidades da ONA e o sistema de receção criado no Luxemburgo.
Os escritórios do Serviço Nacional de Acolhimento (ONA) estão abertos ao público de segunda a sexta-feira das 08:00 às 17:00. Estão localizados 5, rua Carlo Hemmer L-1734 Luxembourg-Kirchberg.
A ONA oferece linhas telefónicas em várias línguas (alemão, inglês, francês, servo-croata, russo, albanês, tigrigna, árabe e farsi). Tel: ‘352 247-85700’

CNE – Conselho Nacional de Estrangeiros

O Conselho Nacional para os Estrangeiros no Luxemburgo é um órgão consultivo institucional, criado em 1993. Num país onde quase 50% da população residente é estrangeira,a existência do NC é estratégica. Sob a tutela do Ministério da Família e Integração do Luxemburgo, a sua missão, por sua própria iniciativa ou a pedido do governo, é estudar a integração dos estrangeiros no Luxemburgo, a fim de resolver quaisquer problemas de acolhimento e integração de estrangeiros no Grão-Ducado.

O NC tem um mandato de cinco anos. As últimas eleições realizaram-se em julho de 2017. A CNE consiste em:

  • 22 membros da sociedade civil e eleitos por associações luxemburguesas que trabalham para a integração de estrangeiros no Luxemburgo para representar os estrangeiros presentes no Luxemburgo,
  • um representante dos refugiados e dois representantes da sociedade civil propostos pelo governo
  • representante da SYVICOL, União de Municípios e Cidades do Luxemburgo
  • quatro representantes das organizações patronais,
  • quatro representantes sindicais.

Os membros da CNE elegem o Presidente e Vice-Presidente do Conselho Nacional de Estrangeiros por maioria de votos.

Qualquer pessoa com mais de 18 anos que viva no Grão-Ducado do Luxemburgo pode candidatar-se à N COCAINe. Isto desde que ela seja exclusivamente de nacionalidade não luxemburguesa, e tenha toda a sua capacidade legal e de voto. Um membro que mais tarde obtém a cidadania luxemburguesa perderá o seu mandato na CNE

ASTI – Associação de Apoio aos Trabalhadores Imigrantes

A ASTI dispõe de um balcão de informação informativo e direcionando as pessoas com questões sobre legislação em matéria de imigração e proteção internacional: autorizações de trabalho, autorizações de residência, vistos,etc. e também oferece cursos de línguas.

O projeto “Connections” da ASTI, desenvolvido com o apoio financeiro do Trabalho Nacional de Ajuda à Grã-Duquesa Charlotte (Call for Mateneen), visa preparar refugiados para o mercado de trabalho luxemburguês e integrar candidatos a emprego. Com base numa competência e avaliação de carreira, os participantes têm a oportunidade de completar três etapas:

Um certificado atesta os esforços do requerente. Estes documentos não são insignificantes, uma vez que serão úteis àADEM (Agência para o Desenvolvimento do Emprego), a fim de facilitar a integração destas pessoas no mercado detrabalho, uma vez obtido o estatuto de proteção internacional.

CLAE – Comité de Ligação das Associações Estrangeiras

A plataforma de mediação cultural e linguística CLAE foi criada em 1985 e é contratada pelo Ministério da Família e Integração. A associação CLAE Services é reconhecida como utilidade pública desde 24 de agosto de 2016.
A missão da CLAE é acolher e informar os migrantes e famílias no Luxemburgo sobre os seus direitos

O CLAE organiza o Festival Anual de Migrações, Culturas e Cidadania, um evento essencial na vida social, política e cultural do Luxemburgo.

Os Encontros Sem Fronteiras fazem parte das reuniões anuais propostas pela Cidade do Luxemburgo em colaboração com a CLAE. Todos os anos, em junho, este evento desportivo e cultural oferece um programa variado: voleibol de praia e torneios de futebol, várias atividades destinadas a reunir equipas multinacionais para promover a integração. Atmosfera garantida!
Para mais informações sobre este evento, visite o site www.rsf.lu.

Casa do Luxemburgo Asbl

Fundada em 1977, a associação luxembourg’s Home tem como missão acolher famílias de todas as nacionalidades no Luxemburgo, convidando-as a participar em múltiplas atividades destinadas a todas as idades e gostos: atividades artísticas ou criativas, passeiosculturais, culturais ou desportivos, encontros amigáveis,.. Com mais de 1.000 membros e 50 nacionalidades, a associação opera voluntários e com a ajuda da Cidade do Luxemburgo.

As atividades são animadas em francês. Estes incluem:

  • cursos de línguas em alemão, francês, luxemburguês, inglês, italiano
  • oficinas de costura, culinária, decoração, arte floral, fotografia, teatro, desenho, pintura, caligrafia
  • Conferências
  • visitas a exposições, caminhadas para descobrir as paisagens do Luxemburgo,
  • workshops de yoga, sofrologia, relaxamento
  • cafeteira temática.

O objetivo da associação é criar oportunidades para conhecer outras pessoas e criar laços entre os membros, a fim de facilitar a integração dos recém-chegados e dos residentes no Luxemburgo.

As inscrições para as atividades são realizadas no gabinete permanente da associação de segunda a sexta-feira das 09h00 às 12h00. Uma taxa anual a pagar, cerca de 20 euros.

Consulte também a Cáritas e o HubDot,bemcomo associações especializadas em integração e assistência.

NOTÍCIA